português  česky 

Pesquisa avançada
na_celou_sirku
Photo: Diário de Notícias
Recomendar o artigo Imprimir Decrease font size Increase font size

20 anos da República Checa na União Europeia! O Diário de Notícias celebrou connosco este importante momento

No dia 1 de maio, comemorámos um momento importante na história moderna da República Checa, nomeadamente os 20 anos desde que a República Checa aderiu à União Europeia. Nesta ocasião, o Diário de Notícias preparou um artigo especial em que os embaixadores acreditados em Portugal, cujos países aderiram à UE em 05/01/2004, responderam a questões sobre o que significou a entrada na UE para os seus países.

O Embaixador da República Checa em Portugal Martin Pohl respondeu: A adesão da República Checa à União Europeia significa muito para nós, mas como gosto de estatísticas económicas, gostaria de salientar a política de coesão. O simples facto de, sem a política de coesão, o PIB da República Checa poder ser 4,7% inferior a longo prazo diz muito. Até 2025, a política de coesão por si só proporcionará um resultado cumulativo equivalente a 50% do PIB. Além disso, desde a adesão à UE em 2004 até ao final de 2020, a República Checa recebeu 896 mil milhões de coroas a mais do orçamento da UE do que pagou. Centenas de milhares de milhões de coroas provenientes dos fundos estruturais europeus permitiram um desenvolvimento muito mais rápido das infraestruturas - centenas de quilómetros de autoestradas foram construídos, transportes públicos e caminhos-de-ferro foram modernizados, ou muitas praças em cidades e aldeias em toda a República Checa foram reconstruídas. Os fundos europeus permitiram também o rápido desenvolvimento da ciência e da investigação, uma educação de maior qualidade e serviços sociais melhores e mais acessíveis. É por isso que estou satisfeito por a República Checa e Portugal estarem juntos no grupo Amigos da Coesão, porque sabemos o quão benéfico e importante é para os nossos países.

O ano de 2004 foi muito significativo para mim e para minha esposa Karolína, até porque nasceu nosso primeiro filho. Estamos muito felizes por ele poder viver numa UE livre, segura, democrática e próspera.

Para ler o artigo completo: https://www.dn.pt/4683578996/qual-foi-a-grande-mudanca-trazida-pela-adesao-a-ue/